Buscar
  • Bruno Crispim

A jornada do herói em Harry Potter

Acreditando que as histórias contadas pelas mais diversas civilizações humanas, de qualquer período, se repetiam em alguma instância, Joseph Campbell estudou a mitologia de vários povos espalhados pelo mundo. O resultado foi o livro O Herói de Mil Faces, que define o ciclo de doze estágios que o protagonista precisa atravessar para que a sua história seja completamente contada. Este ciclo é chamado de monomito ou jornada do herói.


Desde a sua publicação, essa teoria passou a ser ativamente empregada em livros, filmes e séries. Hoje, ela é seguida à risca pela maioria dos escritores e roteiristas. Isso porque o risco de a história não dar certo é reduzido sensitivamente.


Não aconselho, contudo que você siga a jornada do herói cegamente. Mas conhecê-la pode te dar insights importantes e dar um norte para o escritor iniciante. Além disso, essa é uma ótima ferramenta de diagnóstico de problemas com a sua história, se aplicada após a sua escrita.

Abaixo sumarizo cada uma dessas etapas, o seu posicionamento na estrutura de 3 Atos e se é um dos plot points:

1) Mundo comum (Ato 1): É a vida normal do herói antes da história começar.

2) Chamado à aventura (Ato 1 – Incidente incitante): Um problema é apresentado ao herói.

3) Recusa ao chamado (Ato 1): O herói recusa ou demora a aceitar a aventura, geralmente por medo.

4) Encontro com o mentor (Ato 1): O herói encontra um mentor, alguém sábio, que o convence a aceitar o chamado. É preparado com informação ou treinamento para a aventura.

5) Cruzamento do primeiro limiar (Transição para o Ato 2 – Lock in): O herói abandona o seu mundo comum para entrar no mundo especial ou mágico.

6) Provações, aliados e inimigos (Ato 2 – Mid point): O herói passa por testes, encontra aliados e enfrenta inimigos, e aprende as regras do mundo especial. É onde a maior parte da história se desenvolve.

7) Aproximação do objetivo (Ato 2): O herói tem êxitos iniciais durante as provações.

8) Provação (Ato 2 – Clímax): É a maior crise da aventura. Tudo é questão de vida ou morte.

9) Recompensa (Transição para Ato 3): O herói enfrentou a morte, o seu principal defeito e venceu. Por isso, recebe uma recompensa – o elixir.

10) O Caminho de volta (Ato 3): O herói começa o caminho de volta para o mundo comum – o que pode ficar subentendido e nem ser citado na história.

11) Purificação ou ressurreição (Ato 3): Pode ser o reconhecimento do herói ou um último teste que precisa ser enfrentado no caminho de volta.

12) Regresso com o elixir (Ato 3): O herói retorna ao mundo comum com o "elixir" para ajudar os necessitados. Mas ele mudou com sua jornada e nunca mais será o mesmo.

Para ajudar na compreensão da jornada do herói, vou mostrar como Harry Potter e a Pedra Filosofal se encaixam nos doze passos de Campbell.

1) Mundo comum: Harry é apresentando como um garoto comum na casa das pessoas mais comuns do mundo – os Dursley.

2) Chamado à aventura: Harry recebe uma carta e é convidado a estudar em Hogwarts.

3) Recusa ao chamado: O tio de Harry faz esse papel quando rasga a carta para que o sobrinho não possa estudar em Hogwarts.

4) Encontro com o Mentor: Harry recebe a visita de Hagrid.

5) Cruzamento do primeiro limiar: Pelo beco diagonal, Harry acessa o mundo dos bruxos pela primeira vez.

6) Provações, aliados e inimigos: Na nova escola, Harry faz amigos e inimigos e descobre sobre a existência da pedra filosofal.

7) Aproximação do objetivo: Harry, Rony e Hermione passam por Fofo, atravessam a sala de chaves, vencem o Xadrez de Bruxo. Harry encontra o Quirrell.

8) Provação: Harry enfrenta Quirrell e Voldemort, e os derrota.

9) Recompensa: Harry encontra a pedra filosofal. Voldemort foge.

10) O Caminho de volta: Harry se recupera em Hogwarts e prepara-se para retornar ao mundo dos trouxas.

11) Purificação: Harry e seus amigos têm seus feitos reconhecidos e vencem o troféu das casas.

12) Regresso: Harry retorna para o mundo dos trouxas e espera ansiosamente pelo ano seguinte. Se, antes, ele não se adaptava ao mundo comum, agora, ele descobriu o seu lugar no mundo especial.

Logicamente, como toda a regra, existem exceções. É possível que alguns passos se sobreponham, estejam fragmentados, fora da ordem ou que não existam na sua história. Por isso, quando estiver desenvolvendo o seu enredo, considere a jornada do herói como uma sugestão e o ignore quando convier.


Recomendação

No final de cada post, irei recomendar um livro que pode, de alguma forma, te ajudar na sua jornada como escritor(a).

Hoje, recomendo o livro A jornada do Escritor de Christopher Vloger – que faz uma análise mundo prática e clara da teoria de Campbell. Além disso, tudo é mostrado com muitos de exemplos de filmes famosos. Esse é um dos livros que todo escritor tem que ler.


Se você gostou dessa recomendação e quiser comprar o livro, use esse link para contribuir com a manutenção do GUIA ;)

654 visualizações