Buscar
  • Bruno Crispim

qual o tamanho ideal do seu livro




No Brasil, o tamanho de um livro é um tema obscuro e cheios de normas. Não há consenso nem entre os especialistas.

Para uma história ser considerada um conto, por exemplo, não basta ser pequena, tem que preencher uma lista de requisitos (quantidade limitada de personagens, acontecimentos breves, apenas um clímax, tempo e espaço como elementos secundários etc.). Nos Estados Unidos, ao contrário, o pragmatismo impera. Não existem contos, existem apenas short stories – que são quaisquer histórias pequenas.


Outra questão reside em como medir a duração de uma prosa. Naturalmente, contamos o número de páginas ou a quantidade de caracteres (considerando os espaços).


Ignora-se, no entanto, diferenças no tamanho de páginas e fontes, além da diagramação das páginas. Isso pode fazer um livro de 200 páginas ter mais palavras escritas do que um de 300, o que deixa a comparação difícil.


A falta de transparência acaba afetando o escritor iniciante, que fica sem ideia da dimensão que seu livro deveria ter.

Obviamente, a história deve ser respeitada e tamanhos são relativos. Contudo, quase todos os textos que analisei tinham metade do tamanho que deveriam ter simplesmente porque o autor não tinha um referencial.


A consequência final são enredos e personagens não desenvolvidos completamente. Um estilo empregado que não adere à trama. Fica faltando robustez à obra. Algo que exige sensibilidade para ser observado diretamente. Mas que poderia ter sido resolvido naturalmente caso o escritor tivesse um parâmetro de tamanho em mente.


Para evitar as variações inerentes à diagramação, a medida usada nos EUA é a quantidade de palavras. Como toda medida, ela também tem pontos negativos – como incentivar o uso de conectivos pelos desesperados em bater as suas metas. Mas é uma medida mais estudada e comparada do que as demais. Por isso, oferece insights interessantes ao escritor iniciante.


Deixo, abaixo, uma lista da dimensão amplamente aceita para os diferentes tipos de histórias:

> Livros infantis: de 250 a 1.000 palavras

> Contos: até 7.500 palavras

> Noveletas: 7.500 a 18 mil palavras

> Novelas: 18 mil a 40 mil palavras

> Romance: 40 mil a 150 mil palavras


E se você está escrevendo o seu primeiro romance e não sabe qual seria o tamanho ideal, eis a resposta: 80 mil palavras.


Segundo a experiência estado-unidense, com esse tamanho, o livro não é nem pequeno demais, para que os leitores minimizem o seu valor, nem grande demais, para inibir compradores.


Para que você tenha uma ideia da grossura de um livro 80 mil palavras, imaginem Harry Potter e a Pedra Filosofal (77 mil) ou Cidades de Papel (82 mil) – de 250 a 300 páginas.


Também é importante levar em conta as variações próprias de cada gênero. Abaixo, deixo uma relação da quantidade palavras consideradas ideias – segundo o mercado estado-unidense.


> Autoajuda: de 30 a 70 mil palavras

> Fantasia: de 50 a 150 mil palavras

> Ficção Científica: de 50 a 150 mil palavras

> Romântico: de 50 a 90 mil palavras

> Suspense: de 40 a 80 mil palavras

> Terror: de 40 a 80 mil palavras

> Distopia: de 60 a 120 mil palavras

> YA (jovem-adulto): de 60 a 90 mil palavras


OBSERVAÇÃO IMPORTANTE

Não reduza, nem amplie uma história apenas para chegar perto desse número. Saiba que ele existe, mire nele, mas respeite a sua história. Nada na sua trama pode faltar ou sobrar. Cada palavra tem que ser essencial ao texto. Nunca “encha linguiça” ou o seu texto ficará maçante.

Faz ainda menos sentido excluir as partes cruciais.




227 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo